24 de dezembro de 2010

Nem Lula dá jeito

                Chegamos ao final de 2010 e as expectativas quanto ao governo municipal são muitas. É opinião quase unânime que dois anos são mais que suficientes para arrumar a casa, porém apesar de obras importantes como a reforma da frente do Paço Municipal, a ciclovia da Avenida Henry Borden, o Bloco Cultural, a reforma das escolas que ainda estão em andamento e a tão festejada reforma da Praça Princesa Isabel, ainda prevalece um sentimento de decepção com a atual administração por parte daqueles que acreditaram numa grande mudança positiva. O governo Márcia Rosa não chega a ser comparável ao seu antecessor, onde secretários usavam e abusavam do cargo e continuavam imunes, o que já é algo a ser comemorado. Mas qual seria a fonte de tamanha desilusão? Desilusão que levou o vice-prefeito a desabafar na frente das câmeras de TV dizendo que não era consultado para muitas coisas e mesmo assim tinha que dar explicações para a população que o parava nas ruas, assim como o funcionalismo. Fazendo prevalecer aquele velha máxima de que vice no Brasil não é nada.
                 Enquanto isso chove processos no Ministério Público de procedimentos indevidos contra a atual administração petista. As dificuldades já eram previstas por causa que seria a primeira vez que o PT assumiria a Prefeitura, assim como a prefeita Márcia Rosa. Só que do jeito que a coisa anda tem sido um prato cheio para oposição. A parte mais dolorida da história é ouvir de muitos militantes petistas que foram deixados de lado pela atual administração. O orçamento aumenta a cada ano e o efeito Pré-Sal fará com que aumente ainda mais. Só nos resta torcer para que esses dois últimos anos de governo Márcia Rosa sejam da reviravolta prometida pela prefeita, pois se continuar assim, não haverá Lula que dê jeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário