30 de setembro de 2011

PECs dos Jornalistas: pressão total será dia 5 de outubro

                A Executiva da FENAJ e a Coordenação Nacional da Campanha em Defesa do Diploma decidiram antecipar para dia 5 de outubro, próxima sexta-feira, a mobilização no Congresso Nacional, em Brasília, para pressão sobre os parlamentares pela imediata aprovação das PECs dos Jornalistas. No mesmo dia haverá ato de reinstalação da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Diploma. A reinstalação da Frente no dia 5 de outubro já está sendo preparada pelo gabinete da deputada Rebecca Garcia (PP/AM), autora da proposta, sob o acompanhamento da FENAJ. A entidade convocou os Sindicatos de Jornalistas a enviarem representantes para Brasília no dia de mobilização.


Atenção colegas do DF

                O Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal e da FENAJ também buscam ampliar o movimento com a participação de profissionais e estudantes de Jornalismo de Brasília.

Fonte: www.ojornalista.com.br

29 de setembro de 2011

Chamada pública para Festival CulturaDigital.Br se encerra amanhã (30/09)

               O Fórum da Cultura Digital mudou de nome e casa. Agora, se chama Festival Internacional CulturaDigital.Br e será realizado no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro entre os dias 2 e 4 de dezembro. A articulação em rede continua a ser uma das principais características do festival. Por isso, desde o dia 1º de setembro o evento está com chamada pública para que os interessados proponham atividades que articulem tecnologia e internet aos mais distintos campos sociais como arte, cultura, política, educação e ativismo. As propostas, que podem ser desde apresentação de uma pesquisa acadêmica até uma instalação performativa, podem ser formatadas em quatro categorias: troca de experiências, oficinas, encontros de redes e exibições artísticas.
               Em quase três semanas, o site http://culturadigital.org.br/ já abriga mais de 140 sugestões de várias partes do Brasil e do mundo. Os interessados ainda têm tempo para mandar suas ideias, pois a chamada pública fica aberta até a próxima sexta-feira, dia 30 de setembro. Uma curadoria especializada selecionará uma série dessas propostas para integrar a programação oficial do festival. Esta seleção considerará também o apoio recebido do público que pode votar em seus preferidos.
               Os selecionados terão seus custos de transporte (até o Rio de Janeiro e de volta à cidade de origem) e de hospedagem durante os dias do evento custeados pelo festival. Alimentação e demais despesas ficam por conta do participante. Em sua última edição, o evento que contou com a presença de personalidades como Gilberto Gil, Macaco Bong, Jamie King, John Perry Barlow, Bob Stein, Jean-Pierre Gorin e Vicent Moon, reuniu mais de 3.500 pessoas na Cinemateca Brasileira em São Paulo, além de obter extraordinária repercussão nas redes sociais. Na ocasião, a hashtag #culturadigitalbr esteve entre os assuntos mais comentados do Twitter, figurando na lista dos Trending Topics em 2010. Para este ano as expectativas são ainda maiores.
                Com patrocínio da Petrobras, apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro e tendo o ex-ministro de Cultura Gilberto Gil como embaixador, o festival se consolida como espaço pioneiro no Brasil de articulação e debate dos temas mais atuais do século XXI o século das redes, da informação e da produção pós-industrial

Fonte: Twitter @comunicabaixada - Escrito por Rodrigo Savazoni em 27 setembro 2011



Desliga essa motoserra

                Todas as empresas petrolíferas que receberam as cartas do Greenpeace com o pedido de moratória na exploração de gás e petróleo na região dos Abrolhos mencionaram em suas respostas que vão operar seus blocos dentro dos mais altos padrões de segurança. O Greenpeace agora está na cola dessas empresas para saber: quais são as especificações desses planos de segurança – se é que eles existem? Enquanto isso, nossa petição on-line em favor da moratória continua no ar. Assine ela aqui. Dê uma forcinha para as baleias e tantos outros animais marinhos que fazem de Abrolhos uma jóia mundial da biodiversidade, para deixá-los livres da ameaça do petróleo. E aproveite, se for possível, para dar uma força também para as nossas florestas, ameaçadas pelo trator ruralista que, no Congresso, tenta desfigurar o nosso Código Florestal.
                 O Greenpeace está nas ruas, engrossando o coro contra o texto do projeto de lei que, se aprovado, dará carta branca aos desmatadores das florestas brasileiras. Em Belo Horizonte, Recife e São Paulo, os ativistas estenderam faixas com a mensagem "Desliga essa motosserra" convidando a população para conhecer mais sobre o assunto e participar do movimento. Entre no site do Greenpeace e descubra como você pode ajudar a perpetuar a fauna marinha de Abrolhos e as florestas brasileiras. Divulgue a mobilização do Greenpeace nas suas redes sociais.


Leandra Gonçalves

Coordenadora de campanhas

Greenpeace

23 de setembro de 2011

NOITE CULTURAL ESOTÉRICA


Lançamento da Revista Literária Mirante n° 74 – “Paraíso”


Dia 23.09.11 às 20 h no AO CAFÉ

Av. Siqueira Campos, n° 462 - canal 4 – Boqueirão - Santos / SP


Programação:

Relançamento do livro “Lua Rouxinol” de Maria José Goldschmidt

Banda Sidarta

Dança do Ventre / Dança Cigana

Leitura de Tarot



7 de setembro de 2011

Juíza nega emissão de carteira de jornalista a não diplomado

                A juíza da 6ª Vara do Trabalho de Aracaju, do TRT da 20ª Região, Gilvânia Oliveira de Rezende, negou mandato de segurança proposto por André Jorge da Silva contra o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Sergipe. Na ação contra o Sindijor-SE, o requerente pedia a antecipação de tutela para que lhe fosse concedido filiação ao Sindicato e a emissão da Carteira Nacional de Jornalista. Nas alegações, André Jorge diz ser jornalista com registro no Mistério do Trabalho e Emprego desde janeiro de 2002, que atua há dez anos e que o Sindicato vinha negando seu requerimento de confecção da carteira de jornalista, em face do mesmo não ter diploma com habilitação em Jornalismo.

                Segundo a magistrada, o mandado de segurança tem previsão na Constituição Federal e tem como objetivo a "invalidação de ato de autoridade ou supressão do efeito de omissões administrativas capazes de lesar direito líquido e certo". A juíza Gilvânia Oliveira entende que a matéria em discussão "é controvertida, pelo fato de o impetrante juntar e se fazer valer de decisão judicial em que a matéria é decidida em sede de recurso extraordinário (sem efeito vinculante), com decisão inclusive conflitante nesse sentido, e não caberia a princípio estender aparente requisito de direito líquido e certo", diz. Para a magistrada, o fato da não concessão da Carteira Nacional de Jornalista a um não diplomado, mesmo que com dez anos de prática na área, "é matéria controvertida e não garante, portanto, o direito líquido e certo do requerente", assegura. "O extraordinário não pode se tornar ordinário", acentua a magistrada. "Foi uma decisão corajosa e sábia, e que respeitou o princípio de organização da categoria dos jornalistas.
                A decisão de não filiar não diplomados foi em Congresso da categoria, a instância maior de deliberação dos jornalistas. Entendemos que, enquanto a matéria não se decidir no Congresso Nacional, onde temos duas PECs sendo apreciadas e que restabelecem a obrigatoriedade de diploma específico para o exercício da nossa profissão, manteremos a decisão congressual da categoria", assegura Caroline Rejane, presidente do Sindijor-SE.

Fonte: www.ojornalista.com.br