31 de janeiro de 2011

Usiminas vence primeira licitação do ano para fornecimento de aço naval

               Líder no mercado brasileiro de aços planos, a Usiminas venceu a primeira licitação internacional do ano, do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef), coordenado pela Transpetro. A siderúrgica foi a opção mais competitiva entre os diversos concorrentes internacionais e fornecerá 13 mil toneladas para a construção de navios Panamax pelo Estaleiro Ilha S.A., (EISA), do Rio de Janeiro. O aço começará a ser entregue entre março e abril. Nas concorrências realizadas em 2010, a Usiminas foi líder no fornecimento à Transpetro, em tonelagem total. Com este novo resultado, a siderúrgica consolida gradativamente sua participação no desenvolvimento da indústria naval brasileira.

Fonte: fabiana.nunes@usiminas.com





Caricaturas da alma humana

                Voltando de uma caminhada no calçadão da bela Praia de Pitangueiras no Guarujá trazendo em mãos a minha caricatura feita por um artista de rua pensei por um instante: paguei pro cara me zuar. Depois de algum tempo admirando o trabalho reconheci que aquilo era arte e arte nos encanta de todas as maneiras. Arte que por um momento me fez esquecer do desgaste de esperar o ônibus para o Guarujá, que nas suas paradas em locais onde o trânsito é disputado com caminhões faz com que a viagem seja mais demorada.
                 Chegando à Cubatão por volta das oito da noite me deparo com um aglomerado de pessoas, numa das ruas que corta o meu percurso de volta á casa. O motivo da aglomeração é logo percebido quando eu avisto parado em frente a uma residência, um desses veículos de telemensagens, que não sei se esse seria o nome mais apropriado, pois eles estão ao vivo no local. A animação chama a atenção, mesmo porque soltaram até fogos e aí me veio à seguinte reflexão: a necessidade do ser humano em mostrar ao mundo que está feliz, apesar das durezas que às vezes a vida nos prega. Pois também é possível ser feliz em silêncio, sem ninguém saber, pois isso não depende do aval de terceiros.
                  Seria esse comportamento tão comum na nossa sociedade de consumo, uma caricatura da alma humana¿ Pois a poucos metros dali pode haver alguém passando por um mau momento na vida, e essa comemoração toda pode parecer estranha para ele. Daí lembrei-me da vitória do meu time de futebol, o Santos, sobre o São Paulo e pensei que os são paulinos ao contrário de nós santistas ficaram muito tristes, mas que isso não tiraria o direito dos santistas comemorarem.
                  Tive outra recordação que foi a dos jovens que adoram dirigir pela cidade com o som nas alturas e tocando músicas com letras ofensivas para que não seja fã do gênero. Numa clara demonstração de euforia, onde nitidamente o incômodo causado aos outros seria o grande motivador. Há várias maneiras de demonstrar alegria, felicidade, mas a intensidade que empregamos para externá-las pode não passar de uma caricatura que não tem muito a ver com a realidade.



26 de janeiro de 2011

EUA irá vender refrigerante a base de maconha

             
              Um refrigerante de maconha, o "Canna Cola", estará nas lojas do Estado americano de Colorado em fevereiro. Cada garrafa custará entre US$ 10 e US$ 15 e terá entre 35 e 65 miligramas de THC (tetrahidrocanabinol), o principal ingrediente psicoativo do cannabis, o gênero botânico utilizado para produzir haxixe e maconha. As informações foram publicadas na revista americana "Time". São 15 os Estados americanos onde o uso da maconha para fins medicinais é legal.
              No entanto, as condições para sua legalidade mudam de um lugar para o outro, e maconha, independentemente do propósito, continua sendo ilegal pelas leis federais. Há um projeto de lei no Congresso assinado pela senadora Dianne Feinstein, conhecido como "Brownie Law", aprovado pelo Senado no ano passado. A proposta é aumentar as penas para os que fazem produtos que misturem maconha com "algo doce".
              Garrafas do refrigerante de maconha que serão vendidas a partir de fevereiro nos EUA . O criador do "Canna Cola" é o empresário Clay Butler, que assegura que nunca fumou maconha e que elaborou a bebida por "acreditar que os adultos têm o direito de pensar, comer, fumar, ingerir ou vestir o que quiserem", disse em entrevista à publicação "Santa Cruz Sentinel". Além do sabor de cola, serão lançados, ao mesmo tempo, o de limão chamado "Sour Diesel", o de uva de nome "Grape Ape", o de laranja "Orange Kush" e, por fim, o inspirado na popular bebida Dr. Pepper, o "Doc Weed". De acordo com Scott Riddell, criador da empresa que comercializará a bebida, os níveis de THC em "Canna Cola" serão menores que os de outras bebidas do mesmo tipo que já estão no mercado. O efeito no organismo é similar ao de uma "cerveja suave".

Fonte: Folha.com

20 de janeiro de 2011

Greenpeace e a tragédia climática

               
               A maior a tragédia climática já ocorrida no Brasil assolou na semana passada a região serrana do Estado do Rio, prejudicando inclusive o abastecimento de frutas e verduras no Rio de Janeiro. Chuvas mais intensas que o normal e o desmatamento de áreas protegidas são vilões nesta história. Mas o que está ruim, pode piorar mais. No ano passado, você acompanhou conosco a empreitada da bancada ruralista na Câmara dos Deputados para acabar com a proteção das nossas florestas alterando o Código Florestal. Com seu apoio, o Greenpeace ajudou a impedir que o trator ruralista fôsse à frente.
               Mas a turma da motosserra já deu sinais de que voltará à carga para fazer do Brasil um país sem árvores em 2011. É a receita para deixar o país e sua agricultura mais vulneráveis aos humores do clima. Se há dúvidas sobre como lidar com o problema dos eventos climáticos extremos, existe ao menos uma certeza: a solução não é derrubar árvores. Muito pelo contrário. Portanto, é hora de ficarmos alertas para enfrentar a nova investida ruralista contra nossas florestas. O Brasil precisa de mais, não de menos árvores. E o Greenpeace precisa de voce para continuar neste embate. O seu ativismo é importante. Sua colaboração também. Colabore com o Greenpeace.


Texto: Rafael Cruz - Coordenador de campanha Greenpeace



14 de janeiro de 2011

Chuvas alertam para necessidade de mais abrigos nos pontos de ônibus


              As chuvas incessantes mostram o quão necessário é a construção de mais abrigos nos pontos de ônibus de Cubatão, por causa da grande dependência da população dos transportes públicos. A construção se faz necessária assim como a readequação de alguns já existentes, haja vista a grande quantidade de pessoas que utilizam os abrigos nos chamados horários de picos. Um bom exemplo é o abrigo do ponto da Avenida 9 de Abril em frente ao Senai que precisa urgente ser ampliado para dar mais comodidade aos usuários.

            Outro local que necessita urgente de abrigos é ao longo da Avenida Nossa Senhora da Lapa na Vila Nova, onde existe apenas um na Praça Estevan Lara Dante (Praça do Crevin). As proximidades do INSS e Lorena que fica do outro lado são locais propícios para a implantação dos abrigos, só tendo como obstáculo o tamanho reduzido das calçadas. A Avenida Martins é bem servida de abrigos, mesmo assim existem trechos que caberia a construção de mais alguns como próximo a Praça Francisco Cardoso em frente à adega.

                                                              Tipos de abrigos

          Os abrigos instalados pela EMTU nas avenidas 9 de Abril e Martins Fontes próximos ao Largo do Sapo e PS Infantil respectivamente estão de parabéns tanto pelo tamanho quanto pela estética. Os colocados pela Prefeitura também não ficam atrás e tem como vantagem possuir local para pôr publicidade

O Rio de Janeiro continua sendo...

                As imagens das áreas atingidas pelos delizamentos no Rio de Janeiro assombram a todos tamanha é a destruição e o número de vítimas que já ultrapassam quinhentas. História que se repete todo ano como já foi mostrado pelas TVs em reportagens passadas e até hoje as ocupações irregulares se faz presente. Os acontecimentos na região serrana do Rio de Janeiro, um dos estados mais importantes do país, futura sede das Olimpíadas e que irá abrigar parte da Copa do Mundo de 2014, nos leva a refletir sobre possíveis deslizamentos na nossa Serra do Mar, onde inúmeras famílias ainda residem e algumas resistem em serem removidas.
                Acredito que uma tragédia nessas proporções somadas as outras que já ocorreram é mais do que suficiente para que os governos entrem de cabeça num amplo projeto de habitações populares, para que se evitem novas ocupações irregulares. Sabemos que existem vários entraves para que tal projeto tenha êxito, como a baixa renda da população em geral e a corrupção dos nossos políticos que tem como prática comum o desvio de verba pública. Há também os interesses do mercado imobiliário, onde muitos políticos estão por trás e tentam impedir de todo modo que isso ocorra.
                É sabido que não é apenas a moradia que faz com que as pessoas fixem raízes e sim todo um processo sócio-econômico onde o emprego tem papel predominante. Direito a habitação, direito a saúde, direito ao emprego e a educação temos vários direitos previstos na nossa Constituição só temos que obrigar o poder público a fazer valer tais direitos pois não dá mais para ser testemunha ocular de tragédias humanas diante de uma incapacidade do estado.


8 de janeiro de 2011

1 de janeiro de 2011

Navegar é preciso e governar também é preciso

               
                Já é Ano Novo. É hora de se colocar os desejos em dia e sonhar com um mundo melhor, com um país melhor e com uma cidade mais bela. 2010 já era, mas deixou marcas profundas como o bom desempenho do governo Lula, que muitos acreditam ser exagerado, porém a eleição da sua candidata, Dilma Rousseff, só vem reforçar a veracidade das pesquisas. O ano em que o filme Tropa de Elite 2 bateu o recorde de bilheteria de todos os tempos do cinema brasileiro. Houve também a invasão do complexo do Alemão pelas Forças Especiais do Rio, algo que muitos julgavam improvável, efeito Copa do Mundo e Olimpíada, talvez, mas que propiciou dias de paz para o povo sofrido daquela comunidade que era obrigado a conviver com marginais. 2010 foi o ano que os títulos de campeões brasileiros conquistados antes da criação do Campeonato Brasileiro em 1971 foram oficializados pela CBF favorecendo principalmente os times do Santos e Palmeiras com quatro títulos cada.

                2011 promete muito e principalmente para os cubatenses com o início das obras do Parque Anilinas e muitas outras que estão programadas. Será a arrancada do governo do PT em Cubatão¿ Ou teremos a confirmação de um governo que começa a se desmanchar devido à fuga de pessoas da sua base, a exemplo do vice-prefeito¿ Diante de um quadro de insatisfação e promessas de grandes obras, haja simpatia de final de ano. Se navegar é preciso....governar também é preciso...