25 de julho de 2010

Essa liberdade que há tempos eu não tinha

               
              O que eu vou fazer com essa tal liberdade? A frase da letra da música que foi sucesso da Banda Só pra Contrariar poderia servir de exemplo pra entender certas atitudes que observamos na sociedade atual, principalmente vindas da nossa juventude. O fato mais recente ocorreu com o filho da atriz Cissa Guimarães, Rafael Mascarenhas, que foi morto ao ser atropelado por um veículo que estaria participando de um racha, quando andava de skate num túnel que estava interditado. A princípio ambos tinham o mesmo objetivo, tanto o motorista, Rafael Bussamra de 25 anos (que negou estar participando de um racha), quanto o skatista, que era o de se divertir, mas os dois também estavam infringindo a lei: o motorista e o jovem skatista que invadiu um local interditado. Porém se compararmos a gravidade das duas infrações se ficar comprovado que o motorista participava de um racha, chegaremos à conclusão que a do condutor do veículo é muito mais grave, pois além de pôr em risco a sua própria vida também põe a de terceiros, o que findou com a morte do skatista.
                A juventude de hoje, assim como a de outrora, busca a sua identidade própria e tentam usar a liberdade que as gerações que lutaram e morreram para conquistá-la durante os anos de chumbo, do jeito que lhes convêm. Nesse episódio que vitimou o jovem de apenas 18 anos nos faz recordar a imagem do filme “Juventude Transviada” com James Dean no papel principal, onde aparece o ator que também morreu muito jovem, participando de um racha. Situações que nos leva a refletir sobre até onde vai essa tal liberdade. Será que anos e anos de regime militar nos deixaram tão carentes dela que ainda estamos aprendendo a usá-la?

Nenhum comentário:

Postar um comentário