27 de junho de 2011

Time que tá ganhando não se mexe


                 Ainda em ritmo de conquista da Libertadores, os santistas já voltam suas atenções para o mundial interclubes, deixando um pouco de lado até a disputa do brasileiro, devido aos desfalques por força da convocação da seleção brasileira, não podendo assim contar com o time titular. A preocupação com o mundial interclubes colocará frente a frente o time de Neymar contra o Barcelona de Leonel Messi, numa espécie de Brasil X Argentina particular, o eu é um prato cheio para a mídia. Os dirigentes santistas já começam a pensar em reforços para derrotar o time catalão, mas devagar com o andor, pois há um episódio na história do futebol que serve de alerta para toda a nação santista: o Cruzeiro de Paulo Autuori campeão da Libertadores de 1997 e derrotado no mundial interclubes. Naquele ano o time do Cruzeiro que ganhou a Libertadores foi modificado para encarar o Borussia Dortmund da Alemanha na disputa do mundial, chegaram jogadores como Bebeto, Donizete Pantera..., e o final da história todos já sabem: Cuzeiro 0 x 2 Borussia. Ninguém pode garantir que o Cruzeiro mesmo com a equipe original que levantou o título da Libertadores venceria o Borussia, mas existe uma verdade no futebol que um time entrosado pode vencer um time de estrelas recém-formado.
               O Santos Campeão da Libertadores é uma equipe que comparada ao Barcelona não seria considerada favorita, mesmo que o principal problema do time que é a falta de pontaria do agora jogador do Genova da Itália, Zé Eduardo ou Zé Love tenha sido solucionado com a vinda de Borges. Acredito que fora isso e mais alguns reforços, já seriam suficientes para um Santos forte para enfrentar o Barcelona, porque o time espanhol tem como grande trunfo, não só o segundo melhor jogador do mundo na atualidade, mas um entrosamento de fazer inveja, capaz de golear o poderoso Real Madrid de José Mourinho. A fórmula para tentar vencer o Barcelona é a do próprio time espanhol, que é manter a base, coisa que o time da Vila Belmiro tem feito nos últimos tempos e não fazer como o Cruzeiro no passado.

Um comentário:

  1. Só uma observação. Paulo Autuori saiu do Cruzeiro após o jogo final da Libertadores por não concordar com a interferência de um diretor, que queria obrigá-lo a escalar o Alex Mineiro.

    ResponderExcluir